domingo, 26 de fevereiro de 2012

Por quê consumimos tão pouco peixe?

Na última quarta-feira, definida no calendário gregoriano como quarta-feira de cinzas, iniciou-se o período chamado de quaresma. Muitos cristãos católicos se abstêm do consumo de carne nesse período e incluem ou ampliam a presença de peixe na dieta. Isso faz com que cresça o consumo de peixe no país.

O evento da quaresma não só aumenta como ajuda a compor a estatística relativa ao consumo de 9kg de peixe por habitante ao ano em nosso país. Tal consumo per capita representa apenas 75% do que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera ideal, ou seja, 12kg/habitante ao ano.

Se levarmos em conta que o Brasil tem um litoral com uma extensão de mais de 7.400 km e que possui uma grande quantidade de rios, torna-se surpreendente a observação de como consumimos pouco peixe. Isso, apesar de o peixe ser associado a uma dieta saudável e de o Brasil ter algo bizarro como um Ministério da Pesca e Aquicultura.

Referências Conexas

Bombardelli, R. A., Syperreck, M. A. & Sanches, E. A. (2005). Situação atual e perspectivas para o consumo, processamento e agregação de valor ao pescado. Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, 8(2), 181-195.

Coelho, A. B., Aguiar, D. R. D. de & Fernandes, E. A. (2009). Padrão de consumo de alimentos no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, 47(2), 335-362.

2 comentários:

  1. Olá, Francisco. Bom dia. Respondendo a sua pergunta: porque é caro. E pode-se colocar esta afirmativa à frente do seu último parágrafo. PORQUE É CARO, se levarmos em conta que o Brasil tem um litoral com uma extensão de mais de 7.400 km e... É isso.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Eliane! Há várias possíveis respostas, não? Uma delas certamente é o preço. E alguém também pode perguntar: - mas por quê é caro? E aí virão outras várias respostas.

    A alimentação básica brasileira, caracterizada no chamado PF (prato feito) com feijão, arroz, bife e salada não contempla o peixe, por exemplo. Nunca fui a lugar nenhum que o PF tivesse peixe. Pode até ser que hoje em dia tenha, mas nunca vi.

    Mas, voltando ao preço, será que o custo de operação da pesca é tão caro assim? Sei que para os pescadores de pequenas comunidades litorâneas e ribeirinhas, o processo é bem artesanal, mas e a respeito das empresas que exploram a pesca?

    O princípio básico da economia na chamada lei da oferta e da procura diz que se há grande demanda/procura o preço tende a subir, e se há baixa demanda/procura o preço tende a cair. A economia mundial tem estado em crise quase que constante e muitos pressupostos já não se sustentam, mas bem que seria o caso de entender que se o preço é caro e isso não incentiva o consumo, deveria, então, ser reduzido para incentivar o aumento no consumo e proporcionar ganhos de escala. Bom, mas talvez isso esteja no pacote do "ceteris paribus" !!!!

    ResponderExcluir